ALERTA! Ao menos seis cidades do noroeste têm surto de conjuntivite, diz Saúde

Levantamento aponta mais de 1,4 mil pessoas com a doença em Cianorte, Paranavaí, Marilena, Amaporã, Querência do Norte e Porto Rico.

Por Ademir Zilio 26/03/2018 - 16:01 hs

Ao menos seis cidades do noroeste do Paraná enfrentam surto de conjuntivite, de acordo com um levantamento, ainda em andamento, das Regionais de Saúde de Cianorte e de Paranavaí. Esses municípios somam 1,4 mil casos da doença, do início de março até esta segunda-feira (26).

Como os dados ainda estão em fase de levantamento, os números de casos e de municípios que registram surto da doença podem mudar em breve.

Só em Cianorte, já foram registrados 811 casos da doença em março. Conforme a Secretaria Municipal de Saúde, o estoque de colírios disponibilizados para o tratamento terminou na quinta-feira (22).

De acordo com o órgão municipal, novas doses de remédios foram encomendadas e devem ser entregues esta semana.

Em Paranavaí, segundo a Regional de Saúde, 344 pessoas procuraram unidades de saúde ou o Pronto Atendimento Municipal com a doença neste mês.

O número de casos, em março, também é considerado alto em outras cidades da região noroeste. Em Amaporã, 100 pessoas já foram atendidas com conjuntivite, em Marilena são 102 casos, Querência do Norte registrou 50 casos, e Porto Rico são 18.

Todos os dados foram repassados pela Regional de Saúde de Paranavaí, responsável por 28 cidades da região noroeste, e pela Regional de Saúde de Cianorte, que responde por 11 municípios. A Regional de Saúde de Umuarama, que abrange 21 cidades do noroeste, informou que não há registro de surtos de conjuntivite na área.

 

Como diferenciar uma alergia nos olhos de uma conjuntivite?

 

Segundo o oftalmologista Emerson Castro e o alergista e imunologista Herberto José Chong Neto, a grande diferença entre conjuntivite infecciosa e alérgica é a coceira.

Enquanto a coceira é o maior sintoma da alérgica, na conjuntivite infecciosa ela não é tão presente. A conjuntivite alérgica sempre se manifesta em pessoas que já apresentam algum tipo de alergia, como respiratória. A conjuntivite infecciosa é contagiosa e pode durar até três semanas.

 

E como diferenciar a conjuntivite?

 

A bacteriana tem uma duração mais curta se for tratada corretamente. Os olhos ficam vermelhos e é bem comum sentir os olhos “purgando”, acordar com os cílios grudados e pegajosos. A transmissão se dá pelo contato manual e contaminação de objetos e o tratamento é feito com uso de colírios com antibióticos específicos.

A conjuntivite viral dura em média sete dias, mas pode chegar até 15 ou mais, dependendo do caso. Ela é altamente contagiosa, causa fotofobia e sensação intensa de corpo estranho. Dependendo do vírus pode apresentar sintomas semelhantes aos da gripe.

A conjuntivite alérgica tem como principal sintoma a coceira. A coceira é intensa e recomenda-se evitar coçar os olhos, pois o atrito pode causar traumas e até levar a deficiência da visão.

 

Transmissão

 

O vírus pode ficar até quatro dias encubado, ou seja, a pessoa está com a doença, não tem sintomas, mas pode transmitir.

A oftalmologista Barbara Daloria diz que a melhor forma de prevenir a doença é lavar bem as mãos.

“A prevenção da conjuntivite é lavar bem as mãos e não colocar as mãos nos olhos. É a única forma de não pegar”, detalha.