Após chuvas fortes, jacarés saem dos mangues em Florianópolis

Eles entraram na tubulação pluvial e foram parar em jardins. Em uma semana, bombeiros receberam 50 chamados para resgatar os bichos.

Por Ademir Zilio 17/01/2018 - 07:19 hs

Em Florianópolis, aumentou, nos últimos dias, o número de chamados para que os bombeiros resgatem jacarés. Alguns animais foram parar, praticamente, dentro das casas.

De pertinho, assusta. Mas James já está acostumado. Ele é vizinho de um grupo de jacarés.

“Eles moram aqui e várias vezes que eu passo por aqui, vou correr, vou andar de bicicleta, dou uma paradinha para olhar eles”, conta o fotógrafo James Thisted.

Nesta terça-feira (16), James parou para bater foto porque achou estranho:

“Eu nunca tinha visto tantos. Desta vez tem bastante”, disse.

São jacarés-de-papo-amarelo, uma espécie ameaçada de extinção, mas famosa em Floripa. A maioria vive em uma área de mangue pertinho do Centro e, de vez em quando, um ou outro é visto pela cidade. Mas, com a chuvarada dos últimos dias, teve jacaré aparecendo por todo lado.

Eles entraram na tubulação pluvial e foram parar em jardins de casas perto do mangue.

“O pessoal está começando a ficar assustado. Hoje à tarde, colocaram no grupo da vizinhança solidária que apareceu um outro jacaré”, contou o engenheiro Arno Kugner.

Na última semana, o Corpo de Bombeiros recebeu 50 chamados para resgatar os bichos. Teve até um jacaré nadando na praia de Canasvieiras. Coisa rara, já que eles são animais de água doce.

“Com a elevação ali do rio, o jacaré acabou parando na praia e foi capturado aí por um guarda-vidas civil”, relatou o bombeiro Felipe Pires.

Além da chuva, os ambientalistas dizem que os jacarés estão andando por Florianópolis com maior frequência porque os mangues e os predadores estão desaparecendo.

“As garças, que seriam, em tese, um animal predador de filhotes e ovos desses jacarés, a gente tem visto cada vez menos garças na região. Existe um desequilíbrio ambiental. Os espaços naturais que estão sendo cada vez mais pressionados pelas construções, pelas habitações”, disse.

Curtir o bicho de longe, pode ser divertido. Mas dar de cara com um destes no quintal de casa é perigoso.

“Não chegue de forma alguma próximo ao animal, porque ele pode atacar a qualquer momento”, explica o bombeiro Pires.

O ideal é chamar o Corpo de Bombeiros que vai levar o jacaré de volta para o lugar dele.

A prefeitura de Florianópolis reafirmou a orientação de não espantar ou agredir os jacarés, em hipótese alguma. Também ressaltou que apenas um caso de jacaré foi registrado no mar e que não há alerta para as praias por causa da presença desses animais.