Dois mortos e um ferido em Querência do Norte

Os assassinatos foram cometidos por dois motociclistas usando pistolas.

Por Ademir Zilio 18/12/2017 - 08:49 hs

A noite de sexta-feira em Querência do Norte foi marcada pela extrema violência. O saldo trágico: dois homens mortos e um terceiro ferido com dois tiros e que estava internado na Santa Casa de Paranavaí às 11h deste sábado. Ainda não havia detalhes sobre o estado de saúde.  

As informações preliminares são de que os assassinatos foram cometidos por dois motociclistas usando pistolas. Eles chegaram em um bar onde estavam as vítimas e abriram fogo, fugindo em seguida. As identidades das vítimas não tinham sido divulgadas e nem a motivação. Sabe-se que os mortos eram conhecidos pelos apelidos “Magal” e “Negão”.

Um policial disse à reportagem do Diário do Noroeste ontem que não poderia dar informações para não atrapalhar as averiguações em curso. Havia, portanto, a expectativa de prisão de suspeitos e indícios de motivação, inclusive, possivelmente relacionados a outros crimes.

A Polícia Militar confirmou que por volta das 22h50 houve solicitação de atendimento no referido bar. A equipe chegou e encontrou os dois homens já mortos e o terceiro ferido gravemente. 

O delegado de Loanda, Alisson Tinoco, que atende a região de Querência do Norte, confirmou que mais uma vez a principal linha de investigação é acerto de contas. Ele também destaca o silêncio da população. As pessoas têm medo de falar, o que dificulta o trabalho da Polícia. Importante que as pessoas saibam que para informar crimes ou criminosos não é preciso se identificar. Sem contar que identidade, uma vez fornecida, é mantida em absoluto sigilo. 

Querência do Norte é considerada uma área violenta, com elevados índices de assassinatos e ameaças. Na avaliação do delegado Alisson Tinoco, uma das causas é que se trata de região de fronteira. O Fórum e a delegacia mais próximos estão a 50 quilômetros de distância, ou seja, em Loanda.