Governo Federal fará estudos de viabilidade da duplicação da BR-376

Representantes da sociedade civil do Noroeste do Paraná estiveram ontem em Brasília

Por Ademir Zilio 29/11/2017 - 11:27 hs
Foto: Fabiano Vaz Fracarolli

O projeto de duplicação da BR-376, entre Paranavaí (PR) e Taquarussu (MS) será submetido a estudos de viabilidade. Foi o que afirmou Anna Karina Chaves, coordenadora-geral de Planejamento da Secretaria Nacional de Transportes Terrestre e Aquaviário (SNTTA), do Governo Federal. É necessário avaliar as questões técnicas e econômicas.
Representantes da sociedade civil do Noroeste do Paraná estiveram ontem em Brasília e apresentaram o documento que justifica a necessidade de investir na duplicação da rodovia que liga os dois estados. Contaram com o apoio de deputados federais e saíram de lá otimistas.
De acordo com Demerval Silvestre, um dos representantes de Paranavaí, a receptividade foi positiva, já que o Governo Federal tem interesse em investir em questões de logísticas, principalmente considerando o fluxo de veículos e a importância desse trecho para o escoamento das produções agrícolas.
A coordenadora-geral de Planejamento da SNTTA explicou que a etapa de estudos de viabilidade pode durar até um ano. Havendo resultados positivos, iniciam-se os trâmites para a contratação do anteprojeto e do projeto, o que pode levar pelo menos um ano e meio. Significa que, em caso de aprovação e vencidas todas as fases, as obras começariam em meados de 2020. 
Anna Karina disse que os recursos poderiam ser investidos pelo Governo Federal ou a partir de convênios com os governos estaduais do Paraná e de Mato Grosso do Sul. A definição seria feita assim que os valores para a execução das obras estivessem devidamente estipulados.
Ela fez questão de enfatizar que tudo ainda é muito recente e que não é possível garantir que o projeto sairá dos papéis. Mesmo assim, avaliou a ideia da duplicação de maneira favorável. “Seria um novo corredor para o transporte terrestre, com grandes possibilidades de dar certo”.