Em Brasília, paranaenses pedirão apoio para projeto de duplicação da BR-376

Aproveitarão a oportunidade para apresentar números e argumentos que comprovam a necessidade de duplicação do trecho rodoviário que liga os dois estados.

Por Ademir Zilio 20/11/2017 - 08:37 hs
Foto: divulgação
Em Brasília, paranaenses pedirão apoio para projeto de duplicação da BR-376
Fran Boni

Prefeitos, lideranças da sociedade civil organizada e representantes de diferentes entidades da região viajarão para Brasília no dia 28 de novembro. O objetivo é buscar apoio para o projeto de duplicação da BR-376 desde Paranavaí até Mato Grosso do Sul, passando pelo Porto São José.
De acordo com o presidente da Associação dos Municípios do Noroeste do Paraná (Amunpar), Fran Boni, o grupo deverá ser recebido pelo secretário de Política Nacional de Transportes, Luciano de Souza Castro, no Ministério de Transportes, Portos e Aviação Civil.
Na ocasião, os paranaenses protocolarão um pedido para a realização de estudos sobre a viabilidade das obras. Aproveitarão a oportunidade para apresentar números e argumentos que comprovam a necessidade de duplicação do trecho rodoviário que liga os dois estados.
Boni afirmou que o fluxo de veículos cresceu de maneira significativa nos últimos anos, bem como a produção agrícola transportada pela BR-376. A prospecção do presidente da Amunpar, que é prefeito de Santa Cruz de Monte Castelo, é que a safra será ainda maior em 2018.
Diante desse cenário, ele argumentou que as obras são necessárias para a promoção do desenvolvimento cada vez mais pleno de toda a região. Além de otimizar a logística de transporte, as obras garantirão a geração de empregos.
ATÉ AGORA - Em 2015, o governador Beto Richa anunciou a duplicação da rodovia desde Nova Esperança até Paranavaí. As obras tiveram início em dezembro daquele ano. A previsão era que tudo estivesse pronto até o final de 2017.
Por causa de muitas mudanças que se fizeram necessárias ao longo da execução dos serviços, foi preciso ampliar o prazo estabelecido inicialmente. A expectativa é que até dezembro de 2018 a duplicação desse trecho seja concluída.