Polícia divulga foto de criança encontrada há 13 dias e pede ajuda para achar família

Menino de um ano de idade estava em uma rua de Cascavel, no oeste do Paraná

Por Ademir Zilio 24/10/2017 - 07:50 hs

Polícia Civil divulgou na tarde desta segunda-feira (23) a foto de um menino de um ano de idade, que foi encontrado no dia 10 deste mês, em uma rua do bairro Cascavel Velho, em Cascavel, no oeste do Paraná. Segundo a delegada do Núcleo de Proteção de Crianças e Adolescentes Vítimas de Crimes, o menino estava abandonado.

Conforme a polícia, após 13 dias, ninguém foi procurar pelo menino. A Vara da Infância e Juventude de Cascavel e a Polícia Civil pedem ajuda aos moradores para tentar identificar os familiares da criança.

Durante uma coletiva realizada na tarde desta segunda-feira (23), com representantes da Vara da Infância, do Nucria, do Conselho Tutelar e da Promotoria de Justiça de Cascavel, uma foto do menino foi divulgada.

Por ter sido encontrado em bom estado de saúde e sempre perguntando pelo pai, a polícia acredita que o menino foi sequestrado. No Paraná, nenhum registro de ocorrência envolvendo sequestro de crianças foi aberto, por isso, a suspeita de que a criança foi sequestrada em outro Estado.

O Nucria pede que se alguém tiver informações sobre a família da criança, entre em contato pelo telefone (45) 3326-4909 ou pelos telefones da polícia 190 ou 197.

Moradora achou menino

A criança foi encontrada por uma moradora. Ela contou que ouviu os cachorros latirem e, quando chegou até a rua, percebeu que o menino estava sozinho. A mulher ligou para o Conselho Tutelar, que recolheu o menino.

Ainda de acordo com a polícia, o menino não tem ferimentos, nem sinais de abusos.

Para a Polícia Civil, o caso é tratado como abandono de incapaz, já que ninguém até o momento indicou procurar por alguma criança com as mesmas características do menino.

"Por se tratar de uma criança de um ano e pouco [de idade] nós acreditamos que ela conviveu com família. Então, [esperamos] que alguém da família possa identificar essa criança, porque o objetivo principal agora, além de proteger essa criança, é identificar os seus genitores e saber se ela tem algum registro", diz a delegada Raissa Vargas Scariot, que investiga o caso.

Exame de DNA

Quem for identificado como pai ou mãe do menino será submetido a um exame de DNA, para garantir o parentesco com ele. Após o exame, os pais devem ser interrogados. Depois, a Justiça vai decidir se o menino ficará com algum familiar ou será encaminhado para a adoção. A prioridade, porém, é encontrar a família.